• Dr. Sérgio Pistarino Jr.

SAIBA COMO TRABALHAM OS MÉDICOS DO ESPORTE

A medicina esportiva no Brasil é uma das mais avançadas do mundo, contando com profissionais especializados com experiência em grandes clubes e confederações. Mas engana-se quem pensa que o médico do esporte é apenas para os super medalhistas ou atletas amadores. A procura pelo profissional de saúde está cada vez maior.


Atendimento das grandes seleções e clubes dentro do consultório.

Explicando melhor, o médico do esporte tem em sua formação três anos de residência médica, após os 6 anos de graduação e medicina e tem como objetivo, além do cuidado do atleta, promover a saúde por meio do exercício físico e tratar doenças com o exercício.

Antes de tudo, quando me refiro a atleta, me refiro não somente às pessoas que vivem do esporte (atletas profissionais ou amadores ou das categorias de base), mas àquelas que, apesar de terem outra profissão, treinam e se dedicam como um atleta (não é difícil imaginar a dedicação de um pessoa para correr uma #maratona, uma competição de #Crossfit ou um campeonato longo de futebol e ainda se dedicar às suas atividades diárias; isso também é ser um atleta.



Uma boa composição corporal é de fundamental importância para saúde e para desempenho de atletas e não atletas.

Veja o que o médico do esporte faz:


1) O médico do esporte procura garantir a segurança do atleta em realizar seu treinamento – toda investigação cardiovascular é realizada.


2) entender a rotina diária e de treinamento para conhecer a demanda energética e entender se toda alimentação/suplementação está correta para demanda do atleta, além de conhecimento da qualidade do sono.


3) conhecer a biomecânica do esporte e direcionar o exame físico ortopédico para identificar e minimizar riscos de lesões;


4) Tratamento de lesões e dores (ex: dor lombar, canelite, dor em ombros, joelhos, quadril, pubalgia, etc) e queixas clínicas relacionadas ao esporte (ex: asma induzida pelo exercício, overtraining, dor de cabeça induzida pelo exercício).


5) ensinar/discutir sobre métodos de recuperação para que o atleta esteja mais bem preparado para a próxima sessão de treino.


6) exames laboratoriais são fundamentais pois trazem parâmetros importantes na avaliação da fadiga/cansaço e do acompanhamento da carga de treino e periodização.


7) controle da imunidade do paciente, pois, após uma sessão intensa de treino, existe uma janela imunológica em que o atleta apresenta maior chance de adquirir infecções.


8) avaliação da composição corporal é fundamental para o desempenho do atleta, assim como o controle e melhora (ganho de massa magra e redução de gordura).


9) em caso de crianças, acompanhar o crescimento e desenvolvimento é fundamental, pois a demanda energética solicitada pelo treino é, em geral, muito grande e o crescimento precisa ser acompanhado e garantido.


10) orientação quando a substâncias que são doping.


11) às vezes não conseguimos entender porque não evoluímos no treino e todos os aspectos acima devem ser investigados e um plano de ação deve ser definido.


12) e para aqueles que estão dispostos a tratar diversas doenças por meio do exercício (sobrepeso, obesidade, hipertensão, arritmia, diabetes, artrose), procure um médico do esporte!









Texto adaptado de Sim Propaganda
82 visualizações